Como mudar (ou obter) um Estilo.

Esta semana recebi um email curioso. Um rapaz queria saber como ser mais “estiloso”. Relatou que sabia escolher peças no tamanho certo e fazer combinações entre elas, mas sentia que estava faltando aquele algo a mais, aquele “que” da sedução.

Vi neste email uma utilidade pública. Como poderia deixar só entre nós algo tão curioso? E foi aí que pensei em elaborar este artigo.

Comecemos do início: Estilo e Moda não significam a mesma coisa. Para estar na moda basta entrar em uma loja e comprar as últimas peças que chegaram.

Agora para ter estilo…

“É só eu me vestir igual o Marlon Brando”

Jovem, não.

“Ah, mas o Marlon Bran..”

Apenas  não. Você pode até conseguir enfiar uns algodões na boca, mas dificilmente terá a presença do poderoso chefão.

“E como é que faz então?”

Copiar um galã de Hollywood já entendemos que raramente funciona. A pessoa tem um biotipo diferente do seu, uma presença corporal diferente da sua e a lata então, nem vamos comentar.

Antes que você desista deste texto, mamãe te ajudará a expressar o rei da perdição que há em você.

Pega o caderninho e vamo que vamo.

PERSONALIDADE (ou quem é você na fila do pão).

Invista em auto conhecimento, pois estilo é clareza e coerência na mensagem.

Para te ajudar a entender o raciocínio deste tópico, criei o Rodrigo.

Rodrigão é um administrador de 33 anos, 1,80 de altura. 80kg.

Nosso colega trabalha de segunda a sexta em uma multinacional, faz academia a noite (quando dá) e nos finais de semana não abre mão da corridinha no parque ou daquela farofada na praia. Rodrigão gosta é da natureza. Curte umas cachoeiras, pegar uma onda, outro dia até pegou uns amigos e foi acampar! Vejo só que homem selvagem.

Rodrigo faz o tipo introspectivo e não gosta de chamar atenção.

Além disso, nosso amigo leu todos os guias que fiz aqui no PDH de como cada peça deve vestir no seu físico, então o quesito modelagem – que já é meio caminho andado – está dominado.

Atualmente, sua imagem é mais ou menos assim:

Pois bem. O que estas duas imagens te transmitem?

Nada.

Vejo Rodrigo, um rapaz comunzaço. Tá certo, nosso amigo não gosta de chamar atenção, mas aposto que ele gostaria de ser notado sutilmente pela fitinha do açai da esquina. E em nenhuma dessas imagens consigo visualizar o tarzan que ele é.

O que fazer então?

 

NÓS, NA BUSCA DO SIGNO PERDIDO

O claro entendimento da sua personalidade te ajudará a escolher qual item conversa mais com você. Digo isso, pois as vezes caimos na cilada de usar itens só porque está na moda, ou porque vimos alguém usar e achamos puro estilo. O problema de escolhê-los desta maneira, é que dificilmente irá ornar com sua postura e você correrá o risco de parecer um simples apropriador cultural, ao invés de alguém que manja dos paranauês.

Na prática, você pode adicionar acessórios (bracelete, colar, anél, chapéu), mandar aquela tattoo e até mesmo trocar um sapato ou o tênis do dia a dia por uma bota.

Para mostrar como funciona o raciocínio, voltemos com Rodrigo.

Pensando na personalidade low profile e selvagem do nosso amigo, pensei em adicionar um fino cordãozinho em seu punho, como as imagens abaixo:

Do tipo “é um acessório sim, mas eu nem ligo pra essas bobagens, por isso quase não dá pra ver”. Quase não dá, mas dá.

É o típico cordãozinho que encontramos em feirinhas de artesanato. Ele deve ter comprado em alguma viagem. E como tá surrado! Só me faz pensar em quantas aventuras já teve com ele.

Pois bem.

Rodrigo saiu do nada que era sua imagem anterior e agora já começa a se comunicar com a fitinha do açai de alguma maneira. Sem chamar atenção e sem dizer uma palavra.

Além do fino cordão, uma touca para os dias mais frios podem fazer sentido, para alguém tão ao ar livre quanto Rodrigo:

Além do bracelete e da touca, acredito que uma desert boots ou uma bota de couro com solado de borracha, por exemplo fariam muito sentido. Afinal, nosso Tarzan de final de semana curte um rolê no mato e certamente compraria a ideia:

Dica: se você não faz ideia de quais opções de botas existem e qual funcionaria melhor para você, sugiro que leia o guia que fiz, aqui (https://papodehomem.com.br/onze-tipos-de-botas-masculinas-pra-todo-homem-saber-usar)

Porém, jovem leitor, nada disso adianta se Rodrigo não tiver presença.

E agora vem quiçá a parte mais importante…

 

O MOLEJO

É sabido que o primeiro passo da batalha da conquista é se fazer notar.

Já percorremos o terreno da vestimenta e dos signos até chegarmos afiadíssimos aqui, na postura.

Olharemos com atenção o 2 gif abaixo:

Tom Hardy, o rei da sedução:

O que vemos?

Cabeça quase não se move, ombrão para trás, olhos focados, braço rente ao corpo.

Agora atenção para o segundo gif da mesma pessoa

 

Tom Hardy virilha assada:

O que vemos?

Corpinho dando seta para direita, braços estilo bonecão do posto, e perna no melhor estilo “ontem andei de cavalo pela primeira vez”.

O que isso nos mostra? Que até o Tom Hardy pode passar de deus da virilidade para jagunço manco apenas alterando sua postura, o que nos prova que o estilo vai muito além da estética.

E lembre-se: toda explicação deste artigo tem por objetivo fazer com que você não se torne um mero mimetizador das dicas dadas. Somente o entendimento do tema pode torná-lo passível de fazer uma modificação consistente.

Beijos e até a próxima!