Conceito

Camila e eu, Bruno, nos conhecemos no carnaval de 99, quando ela, menina da capital, ia passar férias no interior e roubava corações incautos de meninos como eu. Depois de uma ou outra paixão juvenil de verão, nos separamos. Eram mais de 400km de distância e isso, numa época em que você só podia usar internet até a hora que sua irmã se enfurecia e tirava o telefone do gancho, era algo muito sério.

Quase uma década se passou e a cidade grande chamou o garoto do interior que, como todo bom caipira, chegou achando que já era de casa e tratou de fazer sua primeira ligação direto para sua paixão adolescente. E foi assim que tudo (re)começou.

A Conto deu início pela minha incessante busca de camisas que vestissem bem e, pela nossa vontade de criar uma empresa que trata as pessoas como pessoas. Com o tempo e poucas horas dormidas fomos conseguindo evoluir em qualidade, criação e atendimento até chegarmos no modelo de empresa que temos hoje, que embora seja razoavelmente bem sucedido, ainda tem muito o que melhorar. 

Desde 2011, a Conto oferece peças clássicas, que de alguma maneira não causem estranheza aos olhos dos mais tradicionais, mas que ao mesmo tempo despertem um consumidor adormecido, o Jovem. Fazemos isso através dos detalhesutilizando combinações de cores inusitadas em partes escondidas das peças e minúcias delicadas de acabamento que dão riqueza e um novo olhar as peças.

Abraços, Camila e Bruno.